A Guerra dos supermercados em Pau dos Ferros

.post-content__body { –ricos-text-color: #555555; –ricos-text-color-tuple: 85, 85, 85; –ricos-action-color: #c9080d; –ricos-action-color-tuple: 201, 8, 13; –ricos-action-color-fallback: #c9080d; –ricos-action-color-fallback-tuple: 201, 8, 13; –ricos-background-color: #ffffff; –ricos-background-color-tuple: 255, 255, 255; –ricos-fallback-color: #000000; –ricos-fallback-color-tuple: 0, 0, 0; –ricos-custom-h1-font-family: roboto-bold,roboto,sans-serif; –ricos-custom-h1-color: rgba(201,8,13,1); –ricos-custom-h1-font-size: 40px; –ricos-custom-h1-line-height: 1.5; –ricos-custom-h2-font-family: spinnaker,sans-serif; –ricos-custom-h2-color: rgba(85,85,85,1); –ricos-custom-h2-font-size: 28px; –ricos-custom-h2-line-height: 1.5; –ricos-custom-h3-font-family: spinnaker,sans-serif; –ricos-custom-h3-color: rgba(85,85,85,1); –ricos-custom-h3-font-size: 22px; –ricos-custom-h3-line-height: 1.5; –ricos-custom-h4-font-family: helvetica-w01-bold,helvetica-w02-bold,helvetica-lt-w10-bold,sans-serif; –ricos-custom-h4-color: #2A2A2A; –ricos-custom-h4-font-size: 20px; –ricos-custom-h4-line-height: 1.5; –ricos-custom-h5-font-family: roboto-bold,roboto,sans-serif; –ricos-custom-h5-color: #2A2A2A; –ricos-custom-h5-font-size: 23px; –ricos-custom-h5-line-height: 1.5; –ricos-custom-h6-font-family: verdana,geneva,sans-serif; –ricos-custom-h6-color: #2A2A2A; –ricos-custom-h6-font-size: 16px; –ricos-custom-h6-line-height: 1.5; –ricos-custom-link-text-decoration: inherit; –ricos-custom-link-color: rgba(201,8,13,1); –ricos-custom-link-font-style: inherit; –ricos-custom-link-font-weight: inherit; –ricos-custom-link-line-height: 1.5; –ricos-custom-hashtag-text-decoration: inherit; –ricos-custom-hashtag-color: rgba(201,8,13,1); –ricos-custom-hashtag-font-style: inherit; –ricos-custom-hashtag-font-weight: inherit; –ricos-custom-hashtag-line-height: 1.5; –ricos-custom-quote-font-family: spinnaker,sans-serif; –ricos-custom-quote-color: rgba(201,8,13,1); –ricos-custom-quote-border-color: rgb(201, 8, 13); –ricos-custom-quote-font-size: 24px; –ricos-custom-quote-line-height: 1.5; –ricos-custom-p-font-family: verdana,geneva,sans-serif; –ricos-custom-p-text-decoration: inherit; –ricos-custom-p-color: rgba(85,85,85,1); –ricos-custom-p-font-style: inherit; –ricos-custom-p-font-weight: inherit; –ricos-custom-p-font-size: 18px; –ricos-custom-p-line-height: 1.5; }

Pau dos Ferros é o centro econômico do Alto Oeste Potiguar, concentra várias redes de supermercados, mas o que tem chamado atenção nos últimos dias é a “briga” travada entre duas dessas redes.

A elevação dos preços dos alimentos tem chamado atenção do consumidor para a pesquisa antes de ir às compras. De olho nisso, as grandes redes de supermercados de Pau dos Ferros iniciaram uma guerra de descontos e marketing de guerrilha nas redes sociais. Os principais, Nosso Atacarejo e SuperQue, andam se “bicando”, inclusive com uso de influenciadores digitais para espalhar campanhas cada vez mais agressivas.

Há cerca de 1 mês, na campanha de Halloween, o Nosso Atacarejo lançou uma campanha de marketing que levava o mote 'Preços de arrepiar a concorrência',

com um garoto vestido de laranja assustado embaixo de uma mesa com um encarte em mãos. E realmente assustou! Seu principal concorrente no município tentou responder à altura. Colocou vários caixões dentro da loja e quem acabou por se assustar foram os próprios clientes…

Ainda não satisfeito, o SuperQue usou, no final de novembro, durante a Black Friday, o mote 'Pra esmagar a concorrência', com um contêiner para ilustrar a agressividade da campanha.

A resposta do Atacarejo foi imediata, dessa vez não em forma de ataque, mas com uma qualidade de campanha impecável, com vídeos de qualidade profissional e encarte que fez a concorrência ter que, obrigatoriamente, derrubar os preços para bater de frente. Prova disso é que o Nosso Atacarejo divulgou o encarte na noite de quinta-feira (25), e o SuperQue na manhã de sexta (26).

Mais a frente, o Nosso Atacarejo, ainda em ritmo de Black Friday, lançou uma publicação provocativa, 'FECHE O MÊS NO AZUL. Porque no vermelho e no laranja, não vai sobrar dinheiro nem pro peru.' Em referência aos dois principais concorrentes, Supermercado Queiroz e SuperQue. Não deu outra…

O SuperQue sentiu o baque, seu marketing se calou, não teve condições de responder.

Vendo isso, o Marketing do Nosso Atacarejo foi ainda mais incisivo. No mês de dezembro, lançou o 'FECHE O ANO NO AZUL', complementando 'Não arrisque fechar no laranja, muito menos chegar no vermelho'. Foi um tiro certeiro na concorrência, que teve que partir para o vitimismo.

O SuperQue soltou uma nota digna de campanha do Criança Esperança, buscou todos seus colaboradores e parceiros (influenciadores digitais) para divulgar e interpretar a nota, com o objetivo de gerar uma comoção pública e solidariedade à marca. Mas não saiu como o esperado.

Em grupos de WhatsApp, o assunto era um só, a suposta vergonha que o SuperQue havia se prestado ao tentar rebater aquela 'indireta' do Nosso Atacarejo…

No meio dessa briga toda, uma coisa é certa, quem ganha é o consumidor. Que vê, em época de vacas magras (inflação, crise política e pandêmica), uma redução de preços em sua principal ala de consumo (higiene e alimentação) através de uma acirrada competitividade no mercado fornecedor.

Fonte: www.portalpotiguar.com/post/a-guerra-dos-supermercados-em-pau-dos-ferros