Projeto de lei proíbe prática do nudismo na Praia da Galheta

Praia de Galheta

Praia de Galheta
Foto:Jornal Olho Nu

É de autoria do vereador Bispo Jeronimo Alves, do PRB, da Câmara Municipal de Florianópolis, o projeto de lei número 1327/14, que altera o inciso IV, do artigo 10, da Lei 3455/90, que criou o Parque Municipal da Galheta e permitiu a prática do nudismo na praia da Galheta, daquele município.

Sob alegação de que existem inúmeras denúncias de práticas sexuais obscenas, o que faria da praia, um refúgio ecológico, um verdadeiro "motel" ao ar livre.

"Neste lugar em que um dia foi usado como paraíso de surfistas, e parque destinado a estudos científicos, hoje não há mais a liberdade dos moradores locais levarem nem seus filhos para dar um passeio nas trilhas, ou na praia da Galheta", justifica o vereador.

Pedro Ribeiro, editor do Jornal Olho Nu e Conselheiro da FBrN entende que fica claro o preconceito contra o nudismo neste projeto de lei, pois se o caso fosse realmente contra a prática sexual, deveria ser designado patrulhamento fixo e diário de órgãos públicos. O fato de proibir o nudismo encerrará a prática sexual? E como pretendem fazer com que não se pratique o nudismo sem a presença policial? Se vai colocar policiamento para impedir o nudismo, por que, ao invés disso não colocam policiamento para impedir os abusos de ordem sexual?

Fonte: http://www.jornalolhonu.com/jornais/olhonu_n_165/notic.html (Jornal Olho Nu)

A Diretoria da FBrN já solicitou informações adicionais à Associação dos Amigos da Praia de Galheta (AGAL) e entende que é fundamental a manifestação do naturismo oficial na Audiência Pública programada para o próximo dia 21 na Câmara de Vereadores de Florianópolis, devendo consultar sua diretoria júridica e nomear representantes para acompanhar o processo.

Ajude na campanha assinando a petição em prol da manutenção do naturismo na Praia de Galheta

Diretoria da FBrN em 09.08.2014